Considerar-se importante e necessário sempre incluir os pais no trabalho terapêutico da criança. Ajudando-os a entender de onde provém a dificuldade que a criança encontra. O trabalho com os pais é inseparável do trabalho com a criança, pois para se obter progressos, deve-se necessariamente entender os relacionamentos familiares onde a criança se encontra. Também quando a criança apresenta um problema de saúde mental, os pais necessitarão entender como este problema afeta o comportamento da criança e como poderão amenizá-los.

O sintoma do filho, muitas vezes se torna insuportável para os pais, é o que os mobiliza a buscarem uma ajuda. Os pais vêm à consulta preocupados, pelas dificuldades que seu filho vem apresentando, algumas vezes com sentimento de impotência.

A orientação aos pais auxilia no tratamento dos sintomas da criança, trazendo explicações para o que está ocorrendo. Desta forma restabelece uma relação afetiva, a atenção e o carinho, bem como fortalece os pais para lidarem com os comportamentos disfuncionais de seu filho, assim como auxilia os pais a abandonarem formas de relacionamentos disfuncionais.